Estreias do cinema brasileiro – 13 de julho

Nesta quinta-feira, dia 13 de julho, dois filmes nacionais entram nas principais salas de cinema do Brasil. Que tal curtir um cinema no final de semana? Confira a sinopse dos longas e escolha o seu favorito! 

 

105337-jpg-cx_160_213_x-b_1_d6d6d6-f_jpg-q_x-xxyxxFALA COMIGO

Diogo (Tom Karabachian) tem um estranho fetiche: ele sente prazer ao ligar para as pacientes de sua mãe, Clarice (Denise Fraga), que é terapeuta. Certo dia, ele liga para Ângela (Karine Teles), uma mulher de 43 anos que acaba de se separar do marido. Os dois iniciam uma complicada relação pelo telefone, repleta de curiosidade e de silêncio.

 

 

Fala Comigo é um filme sobre repulsa, impulsos, desejos e disfunções, ou como tudo isso está presente em todos os momentos sempre por baixo dos panos. (Observatório de Cinema)

492107-png-r_1920_1080-f_jpg-q_x-xxyxx

 

331414-jpg-cx_160_213_x-b_1_d6d6d6-f_jpg-q_x-xxyxxDETETIVES DO PRÉDIO AZUL (D.P.A.) – O FILME

Os Detetives do Prédio Azul são confrontados com o maior caso de suas vidas: salvar o próprio edifício da destruição. Pippo (Pedro Henrique Motta), Sol (Letícia Braga) e Bento (Anderson Lima) se infiltram na festa de Dona Leocádia (Tamara Taxman), a terrível síndica que é, literalmente, uma bruxa. Lá eles presenciam um crime “mágico”, que condena o Prédio Azul a uma demolição de emergência. Para completar, a única testemunha – o quadro falante da Vó Berta (Suely Franco) – desaparece, e Dona Leocádia é enfeitiçada para ficar boazinha. Para resolver esse caso, os detetives vão contar com a ajuda do porteiro Severino (Ronaldo Reis), que empresta sua Kombi azul novinha para ser a sede de investigação. A aventura fica completa quando Tom (Caio Manhente), Mila (Letícia Pedro) e Capim (Cauê Campos), fundadores do clubinho original, são trazidos de volta ao Rio de Janeiro para ajudar no caso.

Ao público que acompanha os detetives desde os primeiros episódios, esse encontro de gerações deve ser o ponto alto do filme. É legal ver como os fundadores do clubinho cresceram e viraram adolescentes. Já os não iniciados correm risco de pegar o bonde andando. (Folha de S. Paulo)

 

detetivesdopredioazul_credito-daniel-chiacos_2_00055

logo-prime