Estreias do cinema brasileiro – 16 de agosto

Fique por dentro dos filmes brasileiros que estão entrando em cartaz nos cinemas com o Prime Box Brazil!

unicornio

UNICÓRNIO

Direção: Eduardo Nunes
Gênero: Drama
Sinopse: Quando o pai de Maria deixa sua casa, a menina e sua mãe voltam a seu cotidiano de cuidar da casa e da plantação e esperam que ele regresse. Porém, quando o destino das duas se cruza com um criador de cabras que vive na região, elas se entregam a seus desejos e o futuro de sua família pode se tornar trágico.

como-e-cruel-viver-assim

COMO É CRUEL VIVER ASSIM

Direção:  Julia Rezende
Gênero: Comédia dramática
Sinopse: Vladimir está desempregado e perdido na vida. Ele vai entrando em desespero cada vez que escuta sua mulher, Clívia, dizer que sonha com uma linda festa de casamento. Eis que surge Regina, uma amiga do casal, que e propõe um plano: sequestrar seu ex-patrão, riquíssimo. Regina trabalhou na casa dele quatro anos como babá e sabe de cor todos os detalhes de sua rotina. Então, Vladimir resolve arriscar tudo e acha que essa é sua grande oportunidade de realizar algo grandioso e se sentir respeitado pela primeira vez na vida. Ele convida Primo, um amigo mais enrolado do que ele, para completar o time. Enquanto tomam as providências práticas, revelam-se suas frustrações, ambições e medos.

cafe-com-canela

CAFÉ COM CANELA

Direção:  Ary Rosa, Glenda Nicácio
Gênero: Drama
Sinopse: Após perder o filho, Margarida vive isolada da sociedade. Ela se separa do marido Paulo e perde o contato com os amigos e pessoas próprias. Um dia, Violeta bate à sua porta. Trata-se de uma ex-aluna de Margarida, que assume a missão de devolver um pouco de luz àquela pessoa que havia sido importante pra ela na juventude.

abrindo-o-armario

ABRINDO O ARMÁRIO

Direção:  Dario Menezes, Luís Abramo
Gênero: Documentário
Sinopse: O documentário entrevista dezenas de homens gays e mulheres transexuais para conhecerem a experiência de ser um indivíduo LGBT, tanto nos centros quanto na periferia, tanto nos dias de hoje quanto décadas atrás, durante a ditadura militar. Figuras icônicas como o escritor João Silvério Trevisan, as artistas Linn da Quebrada e Jup do Bairro e o gamer profissional Gabriel Kami compartilham suas experiências pessoais de autoaceitação e preconceito.

 

Fonte: AdoroCinema