O que faz uma roupa ser classificada como Alta-Costura?

Se você acha que Alta-Costura são apenas aqueles vestidos que as estrelas usam nas premiações, está enganado. O que caracteriza a Alta-Costura não é um tipo de roupa, mas, sim, o fato de ser moda exclusiva, feita à mão e com materiais de altíssima qualidade. 

 

Mesmo que uma marca faça tudo isso, não quer dizer que ela automaticamente é considerada Alta-Costura. Só são consideradas da categoria grifes que pertencem a um restrito grupo definido pela Federação Francesa da Alta-Costura e da Moda. O termo, inclusive, é protegido por Lei e, para chegar poder usá-lo, as marcas precisam cumprir regras rígidas. Entre elas:

1 – É necessário ter um ateliê em Paris;

2 – Empregar em tempo integral no mínimo quinze pessoas;

3 – Fazer as peças sob encomenda com ao menos uma prova de roupa

4 – Apresentar publicamente duas vezes por ano suas coleções.

 

A Semana de Alta-Costura de Paris é uma das passarelas favoritas para essa última obrigação e seus desfiles são verdadeiros espetáculos.

Afinal, essas roupas, que podem demorar até meses para serem feitas, são obras de arte usadas no corpo. O tapete vermelho, é fundamental e uma das justificativas de a Alta-Costura ainda existir, já que não há vitrine melhor para inspirar glamour e sonho, porém essa moda não sobreviveria só graças às estrelas de cinema.

Pense bem: para comprar uma peça dessas, além de certo poder aquisitivo, você precisa de espaços variados para usá-la. E lembre-se: não são só roupas, são obras de arte. O que, aliás, transforma as clientes em colecionadoras.

 

Os desfiles de Alta-Costura de Paris estão na programação do Fashion TV.

Quer ficar por dentro das tendências do momento? Então siga o Fashion TV nas Redes sociais